quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Olhos Verdes


Pela janela fico a observar um belo rosto que todos os dias, pela manhã, passa com pressa em direção a um antigo prédio cor de rosa. Estes teus olhos verdes que conseguem refletir a solidão, posso estar enganado, mas sinto, através do seu olhar a necessidade de alguém. Foi então que acordei no dia seguinte um pouco mais cedo, me arrumei, passei meu perfume predileto e fiquei em frente ao meu prédio esperando por você passar. Depois de mais ou menos vinte minutos, lá vem você com o olhar de quem não está satisfeita por algo, olhar de quem precisa de um abraço e quem sabe de um amigo. Assim que ela passou por mim, a chamei pela cor de sua roupa, estava de azul marinho, e logo que ouviu o meu chamado virou para ver se era com ela. A comprimentei, me apresentei e perguntei se poderia lhe dar um abraço. Não negou, pelo contrário, venho na maior felicidade em direção aos meus braços, dei um abraço forte e notei que depois de alguns segundos, ainda em meus braços, lágrimas começaram a descer pelo rosto daquela mulher. Perguntei o porquê das lágrimas e ela como quem queira desabafar mas sem coragem para dizer o que estar ocorrendo, disse que não era nada e saiu sem graça correndo em direção ao prédio cor de rosa.

Acordei no dia seguinte no mesmo horário do dia anterior, fiquei esperando por ela com uma carta na mão, na carta eu queria deixar claro que ali estava um homem disposto a compartilhar com ela uma amizade verdadeira, se é que exista amizade verdadeira, lá estava eu tentando oferecer àquela mulher. Depois de uns 40 minutos de espera, estava vindo a bela mulher de olhos verdes. Passou por mim dando apenas um oi e continuou andando, a chamei e entreguei sem dizer nada a carta que estava em minhas mãos. Pegou e saiu sem ao menos dizer obrigada. Durante a tarde fiquei me perguntando como fazer para chamar a atenção daquela mulher, talvez a carta não seja suficiente para atrair confiança em mim, resolvi então pedir o telefone e perguntar seu nome, quem sabe com isso eu possa conseguir marcar um encontro e a conhecer melhor.

Mais um vez acordei cedo e desci, mas dessa vez não a esperei em frente ao meu prédio e sim em frente ao prédio cor de rosa. Não precisei a chamar, ela veio até mim e agradeceu pela carta que fez com que ela "ganhasse" o dia. Foi então que perguntou se eu gostaria de almoçar com ela, fiquei contente e na mesma hora aceitei o convite. Marcamos de nos encontrar por volta das 13:00h em um restaurante simples, porém muito aconchegante da rua de trás. Coloquei a minha melhor roupa, passei o perfume e comprei flores para ela.

Entrei no restaurante, ela ainda não havia chegado, assentei em uma mesa de canto e fiquei esperando durante meia hora a chegada daquela mulher. Estranhei quando chegou, estava mais bela do que nunca, maquiada e com um vestido que destacava ainda mais a cor de seus olhos. A elogiei e surgiu um sorriso em seu rosto que fez meu coração bater mais forte. Logo que ela se assentou perguntei seu nome, se chamava Clara, nome delicado que combinava direitinho com a leveza de seu rosto. Começamos a conversar e depois de um tempo de bate papo, veio o seu desabafo.

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário